Documentário surpreendente da Netflix traz história de dois gêmeos e seus segredos familiares

Nove pares de gêmeos matriculados na creche ao mesmo tempo
28 de fevereiro de 2020
gemeos isadora canto
Gêmeos, um mais um são três. Uma canção da Isadora Canto para nossos filhos.
11 de março de 2020

Perdeu todas as memórias, mas não esqueceu o irmão gêmeo. Você nunca mais vai esquecer desta chocante história depois de assisti-la.

Procure na Netflix pelo documentário “Diga-me quem sou” (em inglês, Tell Me Who I Am).

Conta a vida real de dois gêmeos univitelinos, os britânicos Alex e Marcus Lewis, que hoje estão com mais de 50 anos. A história dos irmãos é surpreendente em muitos sentidos. Aqui, não vamos dar nenhum spoiler (e quanto menos você souber sobre o documentário antes de assistir, mais impacto terá).

ATENÇÃO:

o filme não é nada leve!!! Muito antes pelo contrário. A história é chocante e trágica.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O que você precisa saber é: quando tinham 18 anos, Alex sofreu um acidente de moto e perdeu toda a memória. Ou melhor, só lembrava de uma única coisa. Ao sair do coma de três meses, ainda na cama do hospital, disse “Olá, Marcus” para seu irmão gêmeo. De resto, não lembrava de absolutamente nada – nem da mãe, do pai, da namorada, nada.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Coube a Marcus a missão de contar ao irmão com amnésia tudo sobre o passado deles e da família (ou quase tudo). Logo de cara no documentário você percebe que há segredos familiares muito bem guardados. Muitos segredos, muitas restrições, uma mãe e um pai obscuros, misteriosos e omissos (os irmãos sequer tinham acesso à própria casa sem permissão). A perda de memória de Alex deixa uma lacuna para que sua própria história seja reescrita pela narrativa do seu gêmeo. Sua identidade foi reconstruída a partir do que o irmão contava.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Imagine um espaço em branco, um espaço vazio. Você perdeu tudo na vida e agora reinicia. Imagine quão assustador é isso”, diz.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O documentário foi dirigido por Ed Perkins, que ficou 3 anos ao redor dos irmãos construindo uma relação de confiança no intuito de gravar a história em filme. Tomou conhecimento por meio do livro de mesmo nome, Tell Me Who I Am, escrito pelos irmãos em 2013. Mas as cenas de mais intensidade do documentário não estão escritas na biografia.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Fiquei fascinado pelos temas dos gêmeos, da memória e da questão de quem nós somos se perdermos a memória”, disse o diretor à revista Time.


⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Já assistiu ou ficou curioso para assistir? Depois venha aqui comentar com a gente! Ainda estamos impactadas pela história.

Leia também
@@ “Three Identical Strangers”: a surpreendente história dos trigêmeos separados no nascimento
@@ Nancy Segal: mitos e fatos sobre gêmeos comentados pela maior pesquisadora do assunto
@@ Perguntas e respostas sobre gêmeos, genética e hereditariedade

Camila Saccomori
Camila Saccomori
Jornalista de Porto Alegre e mãe da Pietra, nascida em 2011. Desde a gravidez, passou a produzir conteúdos femininos e voltados a famílias em vídeo, foto e texto. Trabalhou por 20 anos no Grupo RBS e hoje faz conteúdos para a Me Two e projetos de maternidade pelo seu novo "filho", o canal @VamosCriar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *