Relato de Mãe de Gêmeas: “Tive parto prematuro por pré eclâmpsia”

Entrevista! Marcelo Serrado sobre ser pai de gêmeos: “É uma irmandade que extrapola o comum”
4 de novembro de 2019
Dicas de filmes, séries e documentários sobre/com gêmeos
14 de novembro de 2019
gêmeas prematuras

Novembro é o mês da prematuridade ( Novembro Roxo) e convidamos a mamãe Dayane Sizanoski Posso da comunidade Me Two para contar seu relato com as gêmeas Luíza Maria e Lívia Maria, também conhecidas como gêmeas guerreiras (@gemeaguerreiras).

O bebê que nasce com menos de 37 semanas de gestação (36 semanas e 6 dias) é considerado prematuro, ou pré-termo. É muito comum bebês gêmeos nascerem pré-termo. Segundo o site prematuridade.com cerca de 30% das mulheres grávida de gêmeos entram em trabalho de parto prematuro.

gêmeas prematuras

Lívia Maria e Luíza Maria, as gêmeas prematuras da mamãe Dayane.

A mamãe Dayane faz parte das mulheres que tiveram parto prematuro. Confira seu emocionante relato:

“Me chamo Dayane Sizanoski Posso, tenho 30 anos, moro em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Sempre sonhei em ser mãe de gêmeas, mas achava praticamente impossível, pois não temos gêmeos nas famílias. A minha ginecologista explicou que tenho ovário policístico, e que eu poderia ter dificuldade para engravidar, então, um dia, decidi parar de tomar o anticoncepcional, já que eu e meu esposo estávamos casados há 3 anos e ele queria muito que eu engravidasse. Achei que iria demorar, pois tomei pílula por vários anos e também tinha a questão do ovário. Mas, para a minha surpresa, em menos de 1 mês já estava grávida. Foi bem difícil no começo, pois passei bem mal, enjoei bastante e vomitava todos os dias, mal conseguia escovar os dentes.

A gestação:

A minha gestação foi mono/di, logo no começo deu para ver que eram 2 embriões, com 18 semanas conseguimos ver os sexos, duas princesinhas.
mãe de gêmeas prematuras

Dayane Sizanoski a espera das gêmeas Lívia Maria e Luíza Maria.

Tudo corria bem, quando de uma hora para outra comecei a inchar demais, fui até uma farmácia conferir a pressão e estava alta 14/9, e me orientaram a ir para uma maternidade, isso era em um sábado à noite, véspera de Ano Novo, dia 30/12/2017, eu estava com 27 semanas de gestação. Fiquei uma semana internada, tentando controlar a pressão, mas mesmo tomando os medicamentos ela não baixava, e no dia 05/01/2018 pas
sei muito mal, estava beeeeem inchada e quase sem visão, mal conseguia andar. Então no dia 06/01/2018 fui transferida de hospital de ambulância, pois no hospital que eu estava não tinha UTI para as mães, e eu precisava ficar na UTI após o parto, pois eu e as meninas corríamos riscos, eu estava na pré eclâmpsia.

Nascimento:

Então, no mesmo dia, 06/01/2018, com 28 semanas, nasceram as meninas. A G1, Luíza Maria, nasceu às 19:49h, com 1.140kg e 35cm e a G2, Lívia Maria,nasceu às 19:51h, com 850g e 33,5cm. Luíza, ficou 62 dias na UTI Neonatal, sem intercorrências, fez apenas 2 transfusões de sangue e ficou 8 dias entubada. Foi para casa pesando 2.165kg, sem sequelas. Já para a Lívia foi tudo mai difícil, já que ela nasceu menor.
gêmeas prematuras

Luíza Maria (acima) e Lívia Maria na UTI Neonatal.

Precisou fazer 11 transfusões de sangue, com 12 dias de vida teve hemorragia pulmonar, com 26 dias teve que passar por uma cirurgia cardíaca para fechar o canal arterial, que normalmente fecha sozinho em bebês, ficou 4 meses entubada, o que ocasionou uma estenose subglótica e só com a traqueostomia ela poderia sair do respirador e ir para casa. Então, com 4 meses de vida, a minha pequena foi traqueostomizada, e após 156 dias na UTI Neonatal, Lili ganhou alta e veio para casa com Home Care, pois ainda precisava de oxigênio, mas bem pouco, e com 9 meses ela finalmente se livrou do O2. A traqueostomia ela irá tirar com o tempo, conforme for crescendo e se desenvolvendo, também não teve nenhuma sequela neurológica e é muito esperta e arteira.

As gêmeas guerreiras hoje em  dia:

Hoje minhas Gêmeas Guerreiras estão com 1 Ano e 10 Meses, e só nos dão alegria e orgulho, agradeço à Deus todos os dias por ter me presenteado com essas duas princesas, lindas e sapecas! Que Deus abençoe e dê forcas para todas as mães, que, de alguma forma, tiveram seus bebês em uma UTI Neonatal. Deus nos capacita e nos ampara nos momentos difícies, e não podemos desistir 1 dia sequer de lutar pelos nossos filhos! Viva os prematuros!
Viva o Novembro Roxo!”
gêmeas prematuras

 

Leia também aqui na Me Two sobre este assunto:
@@#NOVEMBROROXO: O QUE TODA MÃE DE GÊMEOS PRECISA SABER SOBRE PREMATURIDADE

@@TRANSFUSÃO FETO-FETAL E PREMATURIDADE EXTREMA: A BATALHA DE UMA MÃE DE GÊMEAS

@@PREMATURIDADE EM GRAVIDEZ GEMELAR – POR DR. WAGNER HERNANDEZ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vanessa Rocha
Vanessa Rocha
Vanessa Rocha é mãe da Isabela e do Gabriel de 6 anos. Na Me Two, é responsável pela geração de conteúdo. Sempre ligada no que tem de melhor quando o assunto são os gêmeos. Formada em Farmácia, com especialização na área de oncologia, saiu do hospital onde trabalhava para se dedicar à dupla. Aos poucos, retornou para a área e hoje atua eventualmente em algumas clínicas. Sempre criativa nas brincadeiras com seus filhos e segura quando o assunto é cuidar dos gêmeos, traz ideias e inspira muitas mães.

1 Comment

  1. Minhas sobrinhas bisnetas: vcs são guerreiras também porque vcs têm pais e avós dedicados, Deus está com vocês e sempre serão abençoados. Viva as gêmeas guerreiras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *