Hoje em dia é cada vez mais comum adiar o sonho da maternidade. Foi assim com Cristina Delfino (Kiki @maeaos53), empresária de Porto Alegre. Aos 49 anos, ela decidiu ter um bebê.

Maternidade Tardia
Cristina no chá de bebês a espera dos gêmeos Vitor & Davi.

Procurou uma clínica disposta a partir para a produção independente. Lá, ouviu que deveria ter procurado ajuda antes, pois o Conselho Federal de Medicina só permitia técnicas de reprodução assistida para mulheres até 50 anos.

Ela voltou para casa e esperou. Três anos se passaram e um belo dia o telefone tocou, justamente quando Kiki estava realizando uma comemoração de Natal para crianças carentes em sua casa de festas. A lei havia mudado, autorizando procedimentos para quem tem mais de 50. Após uma bateria de exames, chegou o dia da primeira consulta com a obstetra. Veio uma grande recusa: a médica recomendou que Kiki adotasse uma criança em vez de tentar engravidar.  Cristina insistiu e partiu para uma segunda opinião. E então ouviu da obstetra o maior incentivo: “Você tem mesmo vontade? Seus exames estão todos bons. Risco você vai ter com 20 ou 50 anos. Não se preocupe que eu cuido de ti.” 

Fiv
Mamãe Polvo e seus gêmeos.

E assim, 9 meses depois, nasceram os gêmeos Vitor e Davi, com 2kg cada um.  Kiki havia contado apenas para a mãe e a irmã que tentaria engravidar.  Tanto que, quando enviou o convite para o chá dos bebês, muitos acharam que era pegadinha. Hoje, a dupla está com 1 ano e 3 meses e são a grande alegria da mamãe aos 53. “De tanto eu pedir a Deus um filho, ele me deu dois anjos lindos. Sem dúvida essa foi minha melhor escolha de vida! Assim se realizou um sonho. Precisamos acreditar sempre no que queremos, pois o mundo conspira”.