Filhos de gêmeos idênticos são como irmãos ou primos
Filhos de gêmeos idênticos são como irmãos ou primos?
14 de janeiro de 2020
Rede de apoio para famílias de gêmeos: dicas para construir a sua + histórias que vão além da avó materna
21 de janeiro de 2020

Um reencontro possível pela internet: separadas no nascimento há 16 anos, duas irmãs gêmeas – Nabila e Nadya – se conheceram pelo Twitter.

E ainda descobriram que na verdade são trigêmeos: um irmão foi adotado e ainda não encontrado. Isso tudo na Indonésia!

Em 6 de janeiro deste ano, 2020, a estudante Nabila Az-Zahra, começou a receber mensagens no Twitter de uma conta que usava uma foto parecida com a sua. E então a dona da outra conta, Nadya, a chamou por mensagem privada para dizer que havia se achado semelhante a Nabila.

No Twitter, elas contam toda a história. Resolveram logo fazer uma videochamada, como relata o Jakarta Post.

E então descobriram uma série de coincidências e afinidades, como peso, altura, gostos pessoais de bebida e comida. “E se realmente formos gêmeas?”, elas se questionaram. Então Nabila perguntou para sua mãe, que confimou a adoção.

A família contou que a bebê nasceu com mais dois irmãos gêmeos (um deles era Nadya, o outro irmão não se sabe o paradeiro). Seus pais biológicos estavam em situação financeira difícil quando os trigêmeos nasceram.

Nabila e Nadya agora estão procurando pelo outro irmão. “Fiquei triste e feliz ao mesmo tempo quando soube a verdade”, escreveu.

Incrível, né? Mais uma história de gêmeos que deveria virar filme!

Leia também:
@@ TWINSTERS: documentário mostra gêmeas que se reencontraram pela internet
@@ “Three Identical Strangers”: a surpreendente história dos trigêmeos separados no nascimento

Camila Saccomori
Camila Saccomori
Jornalista de Porto Alegre e mãe da Pietra, nascida em 2011. Desde a gravidez, passou a produzir conteúdos femininos e voltados a famílias em vídeo, foto e texto. Trabalhou por 20 anos no Grupo RBS e hoje faz conteúdos para a Me Two e projetos de maternidade pelo seu novo "filho", o canal @VamosCriar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *