A sugestiva data 6/9 foi escolhida como DIA DO SEXO. E a gente sabe que tudo muda na dinâmica do casal quando se tem filhos: esta é a área talvez mais afetada! A Me Two foi atrás de respostas com quem entende do assunto. Será que é mesmo tudo hormonal? Falta de vontade ou falta de tesão? A culpa é da falta de tempo mesmo? O que fazer para dar uma sacudida nisso e transar mais? Bom, senta que lá vem ajuda! E depois de ler tudo, salva o post e manda pra quem precisa um cutucão também! A psicóloga & sexóloga Psicóloga – Lucia Pesca, especialista em Relacionamentos & Sexualidade, dá a real sem meias palavras:

O principal não é se o casal tem 1, 2 ou 3 filhos. Duas coisas realmente empatam o sexo em uma casa com crianças. E a principal é: CANSAÇO! A mulher que é mãe fica fica muito cansada e ninguém se dá conta disso a não ser ela mesma. Ela fica se achando um E.T. E este cansaço não é só físico, é também emocional. Mas parece que se ela ficar falando disso o tempo todo, vai ser a dona reclamona. Ela só consegue expressar tudo isso na hora que diz NÃO! Não tô com tesão, não tô a fim, me deixa dormir. Sim, aquele espacinho de tempo que ela tem é para dormir, não é para transar. A segunda coisa é: quem dá atenção para esta mulher-mãe? Quem? E eu falo da mulher porque a gente sabe que, no momento em que ela diz SIM, tudo acontece! Não que a mulher seja a responsável pelo tesão do casal, mas neste momento com filhos é ela que vai dar o start, certo? DICA BÁSICA: saiam de casa, nem que seja por uma ou duas horas. Peçam para a vovó ir ficar lá com os netos. Se não tem dinheiro pro motel, vão pra casa da vovó! Fiquem sozinhos pra tomar um banho, com o celular desligado! COMEÇA ASSIM! Isto é, tirando o foco dos filhos. Pois o desejo sexual está muito ligado ao foco. Saiam daquele espaço desligando de tudo. E aí, amores, não é só o sexo: tem que ser muito carinho e de boca fechada, pois se abrirem a boca vão começar a falar dos filhos. Ocupem a boca beijando muito! Se rolar o sexo completo, show. Mas se não rolar OK. As coisas têm que recomeçar devagar, como se fossem namorados”.

QUE TAL, gente? Vamos comemorar assim o Dia do Sexo então?