Como não enlouquecer na correria de fim de ano (para mães de gêmeos)

Marcos do desenvolvimento para gêmeos: o que toda família deve saber
25 de novembro de 2019
Emoção, trocas, conexões e amizades de famílias com gêmeos: 2019 de encontros da Me Two + Alô Bebê por todo o Brasil
17 de dezembro de 2019

Quantas vezes você disse, ouviu ou escreveu a palavra CORRERIA nos últimos dias? E quantas vezes irá falar nela de novo até o dia 31?

É assim com todo mundo no final de ano (não só deste, mas no fim de todos os anos). E é assim – em dobro – com as mães de gêmeos, por motivos que a gente sabe bem!

Mas nem tudo precisa ser babado, confusão e gritaria, como diz a Ludmillah. É HOJE que nós vamos dar as mãos e ajudarmos umas às outras. Para isso, listamos 9 dicas elaboradas por 3 mulheres que trabalham na área de psicologia, coaching feminino e gestão de tempo. Temos certeza de que pelo menos uma delas irá cair como uma luva para o seu momento de vida atual!

Sim, a gente sabe também que falta tempo para ler matérias e textos mais longos, mas tentamos ser breves e diretos nas DICAS para você poder ler bem rapidinho e assimilar todo o conteúdo! Confia na Me Two e vem com a gente!

Ansiedade pelo que não deu certo, idealização pelo que virá

Para começo de conversa, vamos tentar primeiro entender porque chegamos a dezembro assim tão enlouquecidas? A psicóloga Débora Laks acredita que esta época representa um certo luto pelo ano que chega ao fim.

“Muitas pessoas fazem os seus balanços do que se passou no ano, das experiências e dos objetivos que tiveram, e ficam tristes com os resultados ou ansiosos pelo que ainda tem que fazer”, reflete.

Além disso, existe a questão de que está finalizando o ano e as pessoas acham que tem que fazer tudo que ainda não fizeram: encontrar todo mundo que ficou pendente, dar presentes para todos, reatar vínculos. Outro aspecto observado bastante em consultório é que as festas de fim de ano trazem na carona a idealização. Todos querem festas de Natal de comercial de supermercado e um ano-novo de Caras, o que causa muito mal estar.

“Vemos na TV todas aquelas famílias que se dão super bem e todos se relacionam de maneira ótima. Isso é algo bastante ansiogênico. Normalmente as famílias têm as suas rusgas e os seus conflitos. Mas sabemos que as coisas não são perfeitas!”

  • DICA #1 | Aceite que o fim do ano nos deixa assim porque entramos em contato, principalmente, com o que não é perfeito. É hora de exercitar a tolerância para aceitar tudo o que não foi perfeito no ano que passou. Quanto menos a gente idealizar, mais a gente vai conseguir se deparar com o real e viver e tolerar a realidade!

Será que só as mulheres ficam mais “enlouquecidas”?

“Talvez um aspecto que esteja mais relacionado às mulheres seja que elas se ocupam mais da família, dos filhos, dos presentes, de todo esse contexto que tem a ver com o final do ano”, opina a psicóloga Débora Laks, mãe de dois meninos, Frederico (1 ano) e Eduardo (3).

A tarefa de ser mãe, o construto social de mãe tem uma exigência incutida por trás. “É a mãe que cuida de tudo, a mãe que ordena a família, é tudo culpa da mãe. Então também, quando a gente está encerrando o ano, se o meu está com alguns problemas, é culpa da mãe. Temos visto isso em termos de sociedade, no sentido da família que ainda recai muito sobre as mulheres essa culpa”.

Mas não dá para generalizar!

“É uma questão muito pessoal, existem pessoas de ambos os gêneros que se acometem por esta ansiedade, de querer fazer mais coisas e também não dar conta”.

Quais comportamentos agravam a correria?

Se você idealiza muito e está ligada na ansiedade de resolver tudo até o final do ano, fica mais enlouquecida do que quem está podendo tolerar mais a realidade e conviver com a vida que não vai acabar no fim do ano, com as resoluções a longo prazo e com as dificuldades que não serão solucionadas.

  • DICA #2 | As pessoas que se cobram muito e que não toleram essa questão da tristeza com o fim vão ficar mais “enlouquecidas” nesta época. Que tal tentar pensar assim: “Bom, eu não consegui algumas coisas esse ano. Como é que eu vou pensar para o próximo ano para conseguir atingir mais o que eu gostaria? O que será que vale a pena reatar, rever?”. Entre em contato com esses sentimentos. Não fuja de pensar no assunto!

Organização, organização e mais organização

Toda mãe de gêmeos já sabe que precisa de organização para as coisas darem certo no dia a dia, senão vai faltar de tudo em casa ou sobrar estresse. De janeiro a novembro a gente dá conta, mas realmente em dezembro parece que tudo quadruplica. É festinha da escola, é festinha do trabalho, é amigo-secreto para tudo quanto é lado, é preparação para as férias de janeiro… Então fazer uma lista de absolutamente TODOS os compromissos e tarefas a cumprir é o ponto inicial. Quem dá as dicas a seguir é a coach de mulhere Luana Scholles, mentora em produtividade, mãe de dois meninos, João Pedro (6 anos) e Carlos Eduardo (8).

  • DICA #3 | Tira da cabeça e anota: esse negócio de deixar tudo no plano mental e acreditar que depois vai lembrar só vai te deixar mais estressada e ansiosa. Aí fica preocupada pensando se não esqueceu de nada, aí lembra de coisas importantes de última hora, esquece compromissos, demora a dormir porque fica pensando no que precisa fazer no dia seguinte e isso tudo tira tua energia. O negócio é colocar tudo no papel. Vale agenda, planner ou mesmo aqueles murais com as divisórias do dia da semana e distribuir todos essas anotações de forma escrita, onde tu possa visualizar, ler, acompanhar diariamente e principalmente, não se perder no tempo.
  • DICA #4 | Pede ajuda! Você realmente não precisa fazer tudo sozinha: não é só a mulher que tem que cuidar dos filhos, da casa, fazer as compras de Natal. Essa época é a mais necessária do ano para acionar a rede de apoio (o pai, logicamente, e também avós, dindos). E essa ajuda não é somente para ficar com as crianças! É qualquer tarefa que possa ser delegada para outra pessoa. Precisa fazer aquele faxinão de fim de ano na casa? Contrata uma pessoa se está sem tempo! Usa e abusa dos pedidos de ajuda nessa época do ano, nem que sejam algumas horinhas para ir no salão e reestabelecer a dignidade feminina (porque dar um up na aparência sempre renova as energias!).
  • DICA #5 | Aprender a dizer não e definir prioridades. O que é mais importante nesse momento? Saber a resposta gera clareza e direcionamento. Quando as prioridades estão claras, fica mais fácil dizer “não” para tudo aquilo que não se enquadra nessa categoria e assim, evita de desperdiçar seu precioso tempo. Precisa mesmo ir naquela festinha da tia do primo da sobrinha às sete da noite em um dia de semana? Ou ficar tonta levando um filho para cada lado diferente da cidade na mesma hora? Foco é essencial nessa hora!
  • DICA #6 | Pratique a aceitação! Todo ano é a mesma coisa, o mesmo papo de “correria de fim de ano”. Então, aceite que geralmente é assim corrido mesmo e lembre que isso vai passar. Ter essa consciência vai fazer você parar de brigar com o tempo e com as coisas que não se controlam. E vai reduzir a expectativa de que tudo deveria ser perfeito. Pergunte a si mesma: nessa época do ano, o que é o melhor que eu posso fazer diante da minha realidade e das minhas condições?
  • DICA #7 | Identifique e evite os “ladrões do tempo”: ou seja, tudo aquilo que não nos oferece nenhum benefício e não está alinhado com nossas prioridades. Em geral, o que as mulheres mais citam nessa parte são as horas perdidas rolando o feed nas redes sociais, acompanhando os grupos de whatsapp, assistindo televisão em geral e episódios da série favorita. Não tem problema nenhum em fazer isso de vez em quando, mas nessa época do ano, vale deixar um pouco de lado essas atividades para abrir espaço para as exigências dessa época.
  • DICA #8 | Pratique o mantra “as tarefas nunca vão acabar”: por mais que a gente faça, se dedique e queira dar conta de tudo, as tarefas nunca vão acabar. Sempre teremos uma louça na pia, roupa para lavar ou passar, brinquedos espalhados, quartos desarrumados. Quem tem filhos sabe que é tarefa quase que impossível ter tudo 100%. Então, anote essa frase e coloque em um local visível e toda vez que se sentir culpada por não ter conseguido cumprir com algo, leia, mentalize, internalize e segue a rotina.

Ok, talvez você realmente esteja atolada mesmo

Aquela sensação de “não sei nem por onde começar” acompanha você todos os dias nos últimos tempos? Calma que isso também tem como amenizar! Só quem viveu por Marte nos últimos tempos que nunca ouviu falar em MINDFULNESS. E aí não precisa ser expert em meditação para conseguir aproveitar os benefícios.

A administradora Lízia de Borba, responsável pela Escola Conquer em Porto Alegre, dá a dica: use 5 minutinhos no começo do dia quando você acorda antes dos filhos para pegar áudios de meditações guiadas no YouTube e tente acalmar a mente.

  • DICA #9 | Pratique diariamente um pouquinho, nem que seja na hora do banho sozinha, para fazer esse momento de conexão consigo mesma. Já vai dar a sensação de estar com o cérebro mais tranquilo para começar o dia e planejar o que vai acontecer na sequência.

E então, chegamos aqui até o fim juntas? Qual é a sua dica para não enlouquecer com a correria? Te esperamos no nosso Instagram @gemeosmetwo ou no e-mail fale@metwo.com.br para bater um papinho! Aqui na Me Two você não está sozinha!!

Leia também aqui no site da Me Two
@@ “Toda mãe de gêmeos precisa de ainda mais organização e rotina”: entrevista com Micaela Góes
@@ Vamos falar sobre parentalidade consciente na criação de gêmeos?

Camila Saccomori
Camila Saccomori
Jornalista de Porto Alegre e mãe da Pietra, nascida em 2011. Desde a gravidez, passou a produzir conteúdos femininos e voltados a famílias em vídeo, foto e texto. Trabalhou por 20 anos no Grupo RBS e hoje faz conteúdos para a Me Two e projetos de maternidade pelo seu novo "filho", o canal @VamosCriar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *