TÉCNICA OFERECE SOLUÇÃO NÃO INVASIVA PARA DIÁSTASE

COMO TIRAR AS CHUPETAS DOS GÊMEOS SEM TRAUMA
10 de janeiro de 2018
PESQUISA DA USP ESTUDA COMPORTAMENTO DE GÊMEOS
18 de fevereiro de 2018

A diástase abdominal é uma velha conhecida das mães, embora muitas não saibam que esse é o verdadeiro nome daquela barriguinha saliente que insiste em não voltar para o lugar, mesmo após a perda de peso. Isso acontece porque, na gravidez, ocorre uma separação do músculo reto do abdome e, assim, o tecido conectivo que os une essa musculatura se estende lateralmente, tornando-se mais fino e fraco. 

Diástase abdominal é a separação do músculo reto do abdome. Fonte: https://www.drabeatriz.com.br

A Dra. Beatriz Araújo, formada em 2003 pela Universidade de Brasília, é especialista em uma técnica que oferece um tratamento não cirúrgico para a diástase abdominal.  A Técnica Tupler foi criada há mais de 20 anos por Julie Tupler, nos Estados Unidos, e já auxiliou milhares de pessoas em todo o mundo. Segundo a Dra. Beatriz, a técnica consiste em um conjunto de exercícios específicos para o fortalecimento muscular abdominal e de respiração, orientações posturais, além do uso de uma faixa para aproximação das bordas afastadas do músculo afetado.  

“Infelizmente, a diástase é um problema ainda pouco conhecido e muitas mulheres acabam recorrendo à cirurgia plástica apesar de haver alternativas não invasivas para o tratamento, como a Técnica Tupler”, explica. 

​A boa notícia é que o tratamento pode ser feito também à distância com excelentes resultados, afirma a Dra. Beatriz. Entrando em contato com ela, pode-se receber em casa um DVD com manual e a faixa abdominal. A Dra. garante todo o suporte durante o tratamento, via whatsapp ou agendamento de uma sessão on-line para tirar dúvidas.  

Confira abaixo a entrevista com a Dra. Beatriz Araújo: 

A gestação é uma das principais causas da diástase. No caso de uma gestação gemelar, corre-se um risco maior de haver uma separação dos músculos abdominais? 

Sim, pela própria característica da gestação múltipla: a necessidade de um maior espaço intra-abdominal para acomodar os fetos e maior quantidade de líquido amniótico. A musculatura abdominal precisa separar-se para que isso aconteça. É fisiológico e inevitável. 

Há mulheres que conseguem facilmente retornar à barriga de antes da gestação e outras que têm uma diástase significativa, sem conseguir voltar ao corpo anterior naturalmente. Por que isso ocorre? 

Isso ocorre por fatores individuais, principalmente: biotipo, genética, ganho de peso excessivo, sedentarismo. 

Há diferentes graus de diástase? Como identificar? 

Sim, consideramos o diâmetro e a profundidade. Ainda não há parâmetros seguros para determinar se ela é pequena, média ou grande. O autoexame é a primeira abordagem. A ultrassonografia de parede abdominal confirma o diagnóstico. Esta deve ser solicitada por um médico, que pode ser de qualquer especialidade.  

É possível prevenir a diástase durante a gestação? 

Há trabalhos científicos que dizem que 100% das mulheres terão diástase até o fim da gestação, independente do que fizerem. No entanto, há como evitar que ela seja muito grande e profunda, fazendo um preparo de fortalecimento específico para a musculatura abdominal durante a gestação (sem executar abdominais tradicionais!). Além disso, evitando o ganho de peso excessivo, praticar somente exercícios físicos próprios para a gestante, deitar e levantar de lado, beber bastante água e ter uma dieta balanceada com consumo adequado de proteínas. 

 No que consiste a Técnica Tupler e como ela atua? 

A Técnica Tupler abrange todos os aspectos relacionados ao tratamento da diástase do músculo reto-abdominal. São exercícios específicos para o fortalecimento muscular abdominal, uma faixa para aproximação das bordas afastadas do músculo afetado, orientações posturais, exercícios de respiração e orientações sobre atividades do dia-a-dia e atividades físicas que a paciente precisa adaptar para não ter recidiva ou recorrência dessa condição. 

Quem pode realizar o tratamento? 

Qualquer pessoa pode realizar o tratamento, inclusive homens e crianças. A única contraindicação é para portadores de doenças cardiovasculares.

Qual o tempo médio para a obtenção de resultados com a Técnica e quais os resultados? 

O tempo de obtenção de resultados varia para cada caso. Geralmente é possível observar diferença após uma semana. 

Leitoras da Me Two têm desconto de R$50 no pagamento por transferência à vista! 

Entre em contato com a. Beatriz Araújo para mais informações: 

(61) 98101-1110 

drabeatrizaraujo@gmail.com 

https://www.drabeatriz.com.br/

 

 

Vanessa Rocha
Vanessa Rocha
Vanessa Rocha é mãe da Isabela e do Gabriel de 6 anos. Na Me Two, é responsável pela geração de conteúdo. Sempre ligada no que tem de melhor quando o assunto são os gêmeos. Formada em Farmácia, com especialização na área de oncologia, saiu do hospital onde trabalhava para se dedicar à dupla. Aos poucos, retornou para a área e hoje atua eventualmente em algumas clínicas. Sempre criativa nas brincadeiras com seus filhos e segura quando o assunto é cuidar dos gêmeos, traz ideias e inspira muitas mães.

3 Comments

  1. Joana disse:

    Adorei, meninas!
    Parabéns!!!
    Super úteis todas as publicações!

  2. Tatiana Lima disse:

    Otima materia!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *