Para muitos, a praia está ali, pertinho de casa. Para outros, ir à praia requer uma viagem. Para todos estes casos, a praia é o lugar mais pensado no Brasil quando falamos em… FÉRIAS DE VERÃO.

E agora que elas chegaram, a Me Two preparou um guia completo de como curtir sol, mar e areia junto com os gêmeos.

Nós três – Thais Reali, Vanessa Rocha e Elisa Scheibe Marty – já rodamos bastante com nossas duplas e, agora que nossos filhos estão mais crescidos, compartilhamos aqui o know-how e as experiências para você que vai pela primeira vez com bebês e mesmo para as próximas fases do crescimento dos gêmeos.

Antes de partir para as dicas práticas, confia no recado geral que nossa campeã de viagens Thais Reali, mãe do Nicholas e do Thomas, de 4 anos, tem a passar: “Viajar com filho é sempre muito diferente do que viajar a dois ou sozinha. É preciso lembrar disso sempre. A gente às vezes pode não se dar conta de que tudo vai ser em função deles. Conforme vão crescendo, você vai conseguir ajustar alguns programas mais de adulto. E tem que ter jogo de cintura, sempre. Então, relaxa e viaja!”

Thais com Nicholas e Thomas (e o necessário picolé de frutas)

PARA QUEM VAI DE CARRO

Procure viajar aproveitando o horário das sonecas da dupla (se for no meio da manhã ou no meio da tarde, por exemplo, use estes como horário de partida). Mesmo em viagens mais curtas, tenha em mente que você vai precisar prever paradas estratégicas para amamentar ou um deles pode ficar enjoado. Trocas de fraldas e alimentação também entram aqui nesta conta. Veja lá no fim da matéria a lista COMPLETA do que levar em viagens com gêmeos.

PARA QUEM VAI DE AVIÃO

Se for possível, opte pelas viagens noturnas, que são relativamente melhores do que as diurnas. A criançada pode ficar mais agitada se for durante o dia e interagir mais no avião (e a gente sabe que tem pouco espaço para se movimentar lá dentro, né?).

Vanessa com os gêmeos na praia curtindo um passeio de bike

PLANEJE A COMPANHIA E A ROTA DAS FÉRIAS

Primeiramente, se tiver condições de levar ajuda, é claro que será ainda melhor! E não estamos falando de levar a babá para viajar: que tal aquela viagem tão sonhada em família, mas nunca concretizada? Combinar de ir junto com o vô ou a vó, o sogro ou a sogra, os padrinhos dos gêmeos: “Assim a gente consegue atender bem as crianças e pode se sentir à vontade se precisar dar uma saidinha”, comenta Thais.
Outra dica é cuidar qual o destino escolhido. Aqui, estamos falando em férias na praia, mas nos demais momentos dos passeios no verão, escolher lugares mais calmos é sempre uma boa pedida para a dupla. “Às vezes vejo crianças muito pequenas em lugares muito barulhentos e sinto que ficam desconfortáveis. É preciso pensar em situações que não causem muita ansiedade para eles”, indica Thais.

Thais com os gêmeos na praia fazendo stand up paddle

A ROTINA É O SEGREDO DAS FÉRIAS TAMBÉM

Sim, a gente ama viajar, mas respeitar os horários e seguir a rotina é a grande chave do sucesso. “Senão a gente enlouquece mesmo e desiste já na largada. Praia e férias são uma combinação que sai da rotina, isso nos cansa mais. Então tudo o que puder ser respeitado será bem-vindo: horários de comida, soneca… É muito importante para qualquer criança, e é mais importante ainda para os gêmeos”, recomenda Vanessa.
Isso, na prática, significa: fugir dos horários de sol alto, ir bem mais cedo para a praia do que você iria se estivesse sozinha. “Quando eles ficam maiores, essa questão vai aos poucos se ajustando, não tem problema se eles almoçarem pela praia mesmo, é mais jogo de cintura. Mas quando são pequenos, temos que pensar a organização focando neles, não nos adultos”, conclui Vanessa.

Martin e Franco e os obrigatórios baldinhos de areia

QUANTO TEMPO FICAR FORA

Lembre-se de que a primeira noite fora e a primeira de volta para casa são as mais difíceis. “As crianças demoram um pouco para se acostumar com o ambiente”, lembra Thais. Se é assim até com os adultos, imagina com os pitocos. Então, se a estadia no local de destino puder ser de no mínimo três dias, perfeito! Dá tempo de eles se adaptarem mais ao novo local, especialmente se for na primeira viagem da dupla com a família. “Leve também um item de conforto, algo que deixe os filhos mais seguros, como um bichinho que eles usam no berço, algo para o carrinho, qualquer objeto de referência da casa para os gêmeos”, recomenda Thais.

PARA GÊMEOS MAIS NOVINHOS

É consenso indicar que bebês de até seis meses não devem usar protetor solar, mas mesmo para os maiores é recomendado dar uma consultada prévia com a pediatra das crianças antes de partir para a temporada de praia.

Elisa e o carrinho-sucesso na beira da praia com Martin e Franco

O QUE LEVAR PARA A BEIRA DA PRAIA

Dá para levar o carrinho? Não só pode como DEVE! A Elisa, mãe do Martin e do Franco, virava atração na areia. Apesar do dito cujo parecer que é um trambolho, é a coisa mais prática que você vai querer na volta da praia. “Sempre foi muito útil na volta para casa. Eu lavava os guris no chuveirão da beira da praia, trazia eles ali no carrinho limpinhos, de roupão mesmo, bem embaladinhos para o sono. Às vezes já chegavam até dormindo”, recorda. E como era este banho? A Elisa usava um sabonete líquido do tipo “da cabeça aos pés”. “Areia é algo que gruda mesmo, então no fim do turno na praia é o tipo de produto que funciona bem”. Outra dica: nada de muitos volumes para carregar. “Use uma bolsa grande com tudo o que precisa. Você vai precisar de braços para dar as mãos ou empurrar o carrinho”. Leve fraldas e sunga/biquíni extra e um saquinho plástico para descarte, caso aconteça algum “acidente” durante o programa. Lenço umedecido também sempre é útil.

Gabriel e Isabela nas férias que as crianças mais amam!

OS GÊMEOS E A ÁGUA

Quando eles são pititicos, não dá mesmo para entrar no mar tranquilamente. Mas para se refrescarem, atenção para a dica da Vanessa: “Leve piscinas bem pequenas, uma para cada um. Piscina grande é inviável”. Ah! E não esqueça dos baldinhos, pelo menos um para cada um. Na hora de apresentar o mar aos gêmeos um pouco maiores, a Vanessa recomenda: muito tato nessa hora. “Não é para transformar o momento em algo que gere futuros traumas. Sim, a gente tem que fazer as crianças entenderem que pode ser perigoso, alertar para que não fiquem nunca sozinhos, mas não a ponto de eles ficarem com medo de algum dia tomar banho de mar.”

De zero a 10, o quanto AGORA você desejaria estar nessas cadeirinhas de praia?! <3

ATIVIDADES PARA ENTRETER A DUPLA

Respeitar a individualidade de cada um na beira da praia é uma boa dica. “Um gosta mais de bola, o outro de castelinho, dá para tentar fazer um pouco de cada atividade”, exemplifica Vanessa. Mas a hora coletiva pode ser também muito divertida. “Sempre falamos do trabalho em equipe lúdico, por exemplo, dá construir com todos uma muralha de areia para a água da beira do mar não vir na gente. Eles amam isso!”, diz a mãe do Gabriel e da Isabela. A menina quer jogar bola, o menino quer pular onda, então olhar para o que cada um gosta de fazer e propor rodízios, fazer com que as brincadeiras ocorram naturalmente.

O primeiro milho na beira da praia os gêmeos nunca esquecem (até esquecem, mas a mamãe registra em foto e tá tudo certo!)

LISTA – O QUE LEVAR EM VIAGENS

(Por Thais Reali)

NA MALA DE MÃO:
Carteiras de vacinação
Fraldas
Uma troca de roupa fácil para cada um
Toalhinha
Lenços umedecidos
Mamadeiras
Leite em pó (para mais de uma mamada, mesmo que a viagem seja curta)
Carteiras de identidade – você não pode sair de casa sem elas
Chupetas (o de uso e um extra para cada – chupeta nunca é demais)
Saquinho de lixo
Babeiros de pano e de plástico
Duas colheres
Mordedores (conforme a idade)
Kit farmacinha básico – remédios para febre, enjôo, vômito
Trocador de plástico ou mesmo descartáveis
Dois cobertores para a viagem e depois também serão usados para dormirem
Lencinho de papel
Documentos pessoais e de convênio médico
Uma muda de roupa extra para os adultos

NA MALA DE VIAGEM:
O carrinho e os bêbes-conforto não podem faltar. Escolha um carrinho duplo no estilo guarda-chuva, que não ocupa muito espaço no porta-malas.
Lata de leite
Pacote de fraldas extra
Caminhas desmontáveis – se seu carro permite, é uma aquisição muito boa. De qualquer forma, os hotéis disponibilizam
Roupas: leve sempre quatro conjuntos de roupas a mais do que imaginam que será usado
Farmacinha maior do que a da mala de mão, segundo recomendação do pediatra
Escova e pasta de dente para os dois

Leia também aqui na Me Two
@@ Casal tira ano sabático para viajar pelo mundo com os gêmeos
@@ Relato: viajando com gêmeos desde o nascimento
@@ Micaela Góes: “Toda mãe de gêmeos precisa de ainda mais organização”