O que significa ser pai de gêmeos? Por Fábio Parlatore
13 de agosto de 2018
Adela Gueller, psicanalista: “Em uma sociedade tão individualista, temos muito o que aprender com os gêmeos”
21 de agosto de 2018

Uma mãe, pai ou cuidador de gêmeos já deve ter passado por uma situação em que precisou de ajuda estando com os dois bebês.

Uma ida ao supermercado, descer do carro com os dois, andar de ônibus, ida ao parque, consultas com pediatra. Enfim, uma infinidade de situações.

Muitas vezes as pessoas se solidarizam e oferecem ajuda, porém outras as pessoas ficam somente observando.

Mas e quando falta o bom senso?

 

Roberta com as gêmeas Laís e Luiza.

A mãe de gêmeas Roberta Rodriguez, de Caxias do Sul, entrou em contato com a Me Two para relatar o que ocorreu com ela e suas filhas.

Roberta faz uso do transporte coletivo urbano, ônibus, no caso. E, dia 17 de Julho, chovendo, ela levava as gêmeas cedo da manhã para a creche, para então ir ao seu trabalho.

A mãe entrou com as filhas no ônibus, porém estava lotado. Solicitou ao motorista para sentar na frente, nos assentos preferenciais. Conforme Roberta, o motorista cedeu, porém o fiscal que estava junto disse que ela não poderia sentar nos assentos preferenciais que estavam vazios.

Roberta estava com as duas meninas, suas mochilas e a sua bolsa. Tal situação a fez passar por um constrangimento bem grande e teve que descer do ônibus.

Disse ainda já ter passado por outras  situações que acontecem com quem faz uso de transporte público. Falta de respeito e educação das pessoas.

Um manual de boas maneiras, ou mesmo bom senso para quem utiliza transporte público urbano seria bom, não?

Afinal, uma mãe e dois bebês nós sabemos que não é fácil e exige muita organização e praticidade, mas nem sempre conseguimos sozinhas. 

SAIR SOZINHA COM UM JÁ É DIFÍCIL, IMAGINA COM DOIS.

A Me Two quer saber: Quem já passou por uma situação parecida com a da Roberta, onde faltou o bom senso?

 

Saiba mais:

MÃE DE GÊMEOS QUE FEZ DO HOBBY SUA SEGUNDA PROFISSÃO: A FOTOGRAFIA.

ROTINA E ORGANIZAÇÃO COM FILHOS GÊMEOS

GÊMEOS NA ESTRADA! COM LUCIANA PACHECO

 

Vanessa Rocha
Vanessa Rocha
Vanessa Rocha é mãe da Isabela e do Gabriel de 6 anos. Na Me Two, é responsável pela geração de conteúdo. Sempre ligada no que tem de melhor quando o assunto são os gêmeos. Formada em Farmácia, com especialização na área de oncologia, saiu do hospital onde trabalhava para se dedicar à dupla. Aos poucos, retornou para a área e hoje atua eventualmente em algumas clínicas. Sempre criativa nas brincadeiras com seus filhos e segura quando o assunto é cuidar dos gêmeos, traz ideias e inspira muitas mães.

6 Comments

  1. Flávia disse:

    Sempre saio sozinha com minhas gemeas, onibus ,trem metro etc… Por sorte nunca passei por situações difíceis pelo contrário os onibus só saem quando conseguimos sentar. No metro os agentes de segurança sempre ajudam por causa do vão.

    • Vanessa Rocha disse:

      Que bom , Flávia! Os bons são a maioria!
      Achamos pertinente essa matéria para as pessoas entenderem que ter gêmeos não é o mesmo que ter um so filho. Serve de alerta para usarem o bom senso. O rifada por boa acompanhar. Múltiplos beijos!

  2. Victória disse:

    As minhas meninas estão com 1 ano e sete meses, não vou sozinha a lugares grandes com elas. São muito boazinhas, mas a logística é difícil. Sempre analiso se onde vou tem estacionamento a porta, pois estacionar na rua é complicado pra tirar as duas da cadeirinha, tenho medo de enquanto tiro uma a outra saia de perto de mim. Talvez quando crescerem fique mais fácil.

    • Vanessa Rocha disse:

      Sim, Victoria. E como as pessoas ( que não tem gêmeos) só se dão conta da nossa dificuldade depois que alertamos, não é?! Acho que a maior dor de uma mãe de gêmeos é sempre depender de outra pessoa…
      Obrigada pela tua contribuição. Continue nos acompanhado. Beijos!

      • Victória disse:

        Só quem convive conosco sabe como é, quem vê de fora ão sabe a real dificuldade de sair de casa com dois bebês. Sempre acompanho vocês, tomara que um dia seja possível um ‘encontrão brasileiro de mães e seus gemelares’…bjs

  3. Tatiana Lima disse:

    Ainda nao passei por nenhuma situação constrangedora, mas sair de casa com gêmeos e muito delicado. Hoje eles tem 1 ano e analiso tudo, estacionamento na porta, local, tudo. Outra coisa e que realmente as pessoas nao tem noção de como e cuidar de duas crianças com a mesma idade, mesmo as pessoas que tem filhos. So vivendo pra saber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *